Pessoal!!!
“Pontuações são importantes para o leitor avaliar a colocação qualitativa global de um crítico profissional de um vinho. No entanto, também é vital para considerar a descrição do vinho do estilo, personalidade e potencial”. Robert Parker.

Nesta página vou explicar como será avaliado os vinhos degustados no Blog Enofilia. O método desenvolvido aqui é feito totalmente com base na minha opinião e adota os seguintes critérios a fim de tentar quantificar uma nota "palpável" ao vinho. 


Critérios das Degustações


Desenvolvi esse método para facilitar a vida dos leitores e substituir o antigo método (o qual adotei em 2013/14). A intenção é sempre facilitar o acesso ao vinho, simplificando as “coisas”. Desse novo jeito, espero que você participe e coloque sua opinião (principalmente no instagram). Vamos às considerações:
  • A avaliação varia de UMA à SEIS TAÇAS;
  • Quanto mais taças, melhor o vinho.
Esse sistema de avaliação de vinhos será usado de maneira fácil e sem tanta complicação. Até mesmo você, no seu celular, pode comentar os posts com o que acha do vinho. Vamos lá:

OBS: vou preferir subestimar a qualidade do vinho do que a superestimá-la. Ou seja, na dúvida, fica com a avaliação abaixo.


Seis Taças:

Um vinho extraordinário de caráter profundo e complexo, exibindo todos os atributos esperados de um vinho clássico de sua variedade. Vinhos deste calibre são dignos de um esforço especial para encontrar, comprar e consumir. Podemos considerar um vinho com 6 taças como sendo “perfeito”. É um vinho extraordinário para uma ocasião extremamente especial. Vinhos nesta categoria são o melhor produzido do seu tipo. 



Cinco Taças:

Um excelente vinho de complexidade excepcional e caráter. Um vinho para uma grande noite e um momento especial. São mais fáceis de adquirir e geralmente custam menos que os de seis taças. Podemos considerar um vinho com 5 taças como sendo “excelente”.




Quatro Taças:

Acima da média de um vinho muito bom. Exibe vários graus de requinte e sabor, bem como sua personalidade sem falhas visíveis. Possui boa complexidade. Podemos considerar um vinho com 4 taças como sendo “ótimo”. Esses vinhos possuem, em geral, um preço mais atraente. É um tipo de vinho bom para beber até mesmo nos restaurantes, ou compra-los para alguma reunião de amigos ou até mesmo uma ocasião especial. Nota: Possuo muitos vinhos de 4 taças na minha adega.



Três Taças:

Um vinho bom para muito bom. Possui bom custo/benefício. Uma excelente pedida para o dia-a-dia ou para quem está aprendendo. Um vinho agradável, fácil de beber e que apresenta bom equilíbrio. São corretos/sinceros, vinhos simples. Sem complexidade. Vale o valor pago! Podemos considerar um vinho com 3 taças como sendo “muito bom / bom”.




Duas Taças:

Um vinho abaixo da média e com pequenas deficiências, como a acidez um pouco excessiva e/ou tanino. Geralmente são vinhos feitos em grande escala e sem muitos cuidados com a produção/qualidade. Podemos considerar um vinho com 2 taças como sendo “médio”. Geralmente seria um vinho médio de consumo para o dia-a-dia sem pesar no bolso.



Uma Taça:

Um vinho que apresenta grandes defeitos de fabricação. É desequilibrado, difícil de beber, com taninos duros, aromas sujos, uma ausência de sabor e muita acidez. Seria um vinho que não recomendo! Podemos considerar um vinho com 1 taça como sendo “inaceitável!”.



Resumo:

• Seis Taças: “perfeito”;
• Cinco Taças: “excelente”;
• Quatro Taças: “ótimo”;
• Três Taças: “muito bom / bom”;
• Duas Taças: “médio”;
• Uma Taça: “inaceitável”.