sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Será o Fim de uma Era Robert Parker?

OS RUMORES SÓ AUMENTAM... Após a conferência de imprensa, realizada dia 25 de fevereiro, Robert Parker, o Maior Crítico de Vinhos do Mundo, acaba de anunciar que será substituído por Neal Martin nas provas en primeur de Bordeaux.

Será o Fim de uma Era Robert Parker?


Durante uma conferência de imprensa realizada dia 25 de fevereiro, em Londres, a expectativa sobre a aposentadoria Robert Parker só aumenta. Aos seus 67 anos, o maior critico de vinhos do mundo, recentemente vendeu parte da Wine Advocate (o seu site de avaliações de vinho) e acaba de anunciar que está sendo substituído por sendo Neal Martin nas provas en primeur (degustação dos vinhos antes de estarem prontos) de Bordeaux.

O maior crítido de vinhos do mundo degustou todas as safras de Bordeaux en primeur desde 1978 e fez fama na safra 1982. Apesar disso, ele disse que confia plenamente em Martin para a tarefa: "Eu tenho total confiança na independência de Neal, sua ética de trabalho e habilidades". 


Com os rumores sobre sua aposentaria só aumentando, Parker faz questão de afirmar que nunca vai deixar o mercado de vinhos: "Não tenho intenção de me aposentar. Morrerei na estrada ou desmaiarei em alguma vinícola". "Nunca vou me aposentar" e "Aposentadoria é a fórmula para a morte", afirma. E ainda disse que vai continuar degustando Napa e Sonoma.

Robert Parker ainda vai continuar a degustar vinhos de Bordeaux, mas já não mais não en primeur. Agora sua prioridade é fazer uma retrospectiva sobre a safra 2005, que é considerada uma das mais importantes dos últimos anos. 

Segundo Parker, o mundo do vinho mudou completamente desde 1978: "Nada ficou na mesma. Em sua primeira edição da famosa revista Wine Advocate, resenhei 300 vinhos. Já em 1982, resenhei 600 e fiz minha fama. 

Ano passado a equipe de degustadores da Wine Advocate fez mais de 29 mil resenhas. Parker diz que houve uma melhora muito significativa de qualidade dos vinhos em todo o mundo, pois quando começou "menos de 1% dos vinhos de Bordeaux eram bons. Margaux era medíocre. Agora tudo é muito melhor, pois há uma intensa competição".

Lembrando que a própria Wine Advocate faz questão de afirmar que a equipe da publicação é muito mais do que apenas Robert Parker e esse é processo de afastamento natural e gradual de Robert Parker dos vinhos de Bordeaux, o que vai acabar mais para frente definindo uma nova geração de críticos e em especial o seu sucessor.