domingo, 25 de fevereiro de 2018

Dom Francisco Restaurante Lança Novos Pratos

Queridos Amigos Confrades!
O restaurante Dom Francisco da ASBAC lança novos pratos disponíveis para o almoço e para o  jantar. São elas o Prime rib suíno com arroz de charque (R$53), o Bacalhau desfiado com arroz de brócolis para duas pessoas (R$110), o Filé de costela (ancho) com farofa (R$52), o Miolo de acém (Chuck eye roll) com spaghetti de pupunha (R$58), o Miolo de paleta (shoulder) com legumes grelhados (R$56) e a exótica Parmegiana de miolo de paleta (shoulder) com arroz branco (R$58), feita com queijo grana padano e presunto Parma. Confira:


Dom Francisco Asbac
(SCES, Trecho 2, Conjunto 31, parte, Asbac/ 3226 2005 / 3224 – 8429 / 3224 5679) 
Horário de funcionamento: Segunda a quinta de 12h a 0h, sextas e sábados de 12h a 1h e domingo de 12h as 17h
Salão reservado para eventos
Facilidade para cadeirantes
Manobrista grátis no local
Aceita cartões Visa, Mastercard e American Express 

www.domfrancisco.com.br

Dom Francisco Restaurante Lança Novos Pratos


Com quase 30 anos de história, o Dom Francisco Restaurante se consolidou como grife da boa gastronomia na capital do país. Tendo à frente o Chef Francisco Ansiliero, a casa é quase um ponto obrigatório para quem quer conhecer o melhor de Brasília. 

Pratos tradicionalíssimos, como os famosos tambaqui, bacalhau e picanha, tornam os almoços e jantares dos brasilienses muito mais apetitosos. A história do Dom Francisco tem início em 22 de julho de 1988, quando foi inaugurada a primeira casa, na 402 sul, que é comandada pela filha de Francisco, Giuliana Ansiliero, que também está à frente da unidade do Park Shopping. Já o chef Francisco comanda a unidade da ASBAC, localizada na beira do Lago Paranoá. 

Francisco e Giuliana Ansiliero

O Dom Francisco da Asbac terá novos pratos a partir do dia 01 de março, disponíveis para almoço e jantar. No entanto, para os que já quiserem experimentar as iguarias, elas já estarão disponíveis, em caráter experimental, a partir do dia 19 de fevereiro. São elas o Prime rib suíno com arroz de charque (R$53), o Bacalhau desfiado com arroz de brócolis para duas pessoas (R$110), o Filé de costela (ancho) com farofa (R$52), o Miolo de acem (Chuck eye roll) com spaghetti de pupunha (R$58), o Miolo de paleta (shoulder) com legumes grelhados (R$56) e a exótica Parmegiana de miolo de paleta (shoulder) com arroz branco (R$58), feita com queijo grana padano e presunto Parma.

Para quem quiser complementar as refeições, o chef Francisco Ansiliero sugere a tradicional Salada da casa como entrada, que leva alface lisa, crespa, americana, rúcula, agrião, rabanete, nabo, cebola, tomate caqui, atum, aliche e azeitonas recheadas com amêndoas, além de pães quentinhos. A sobremesa pode ficar por conta dos exóticos Maracujás Pérola, que, por fora, parecem limões, mas, por dentro, são maracujás, cheios de sementes e focinhos.

Para harmonizar com os pratos, o sommelier da casa, Leonildo Santana, sugere os vinhos Malbec Finca la Linda (R$87) para acompanhar o Prime rib , o branco português do Dão Grilos (R$89)  para o Bacalhau, o Uruguaio Pizano Rio de Los Pajaros ( R$128) para o Ancho, o Casa Valduga Raízes (R$74) para o Chuck eye roll , o Rio Sol (R$93)  para o Shoulder com legumes grelhados e o sul africano Guardian Peak (R$126) para a Parmegiana .

Um pouco mais da história do Dom Francisco Restaurante:

O chef conta que, na época, o vinho não era comum à mesa, pois era caro. Ele teve a preocupação de ir atrás de bons rótulos a preços que incentivassem o cliente a acompanhar a comida com a bebida. Também não eram comuns os azeites e vinagres de boa qualidade. Francisco começou a comprar e a ensinar as pessoas a usar os produtos. 

Para construir um cardápio com história e cultura, Francisco viajou Brasil afora, e o menu da casa reflete suas experiências na gastronomia. Da infância sulista, há a picanha e derivações do churrasco. Da convivência com os portugueses, em São Paulo, o bacalhau. E da amazônia, o tambaqui. No início, esses eram os três pratos básicos. Hoje, o cardápio da casa é bem variado e mantém uma das maiores cartas de vinhos do país. 


E, por falar em vinho, só a adega da Asbac reúne em média 15 mil garrafas, distribuídas em 1500 rótulos de 25 países. Aliás, a casa da ASBAC é uma das poucas no mundo que possui três adegas. Uma específica para rótulos de vinho tinto do novo mundo. Outra para tintos do velho mundo - França, Portugal, Espanha e Itália. E outra exclusiva para brancos e espumantes dos 25 países. A separação das adegas é devido à diferença de temperatura que os vinhos precisam ter. Os brancos ficam climatizados a 5 graus, temperatura ideal para o consumo.

Dentre os vinhos, há três rótulos com a marca Dom Francisco: o espanhol Marques de Tomares Crianza, da vinícola Marques de Tomares e os italianos Barolo e Barbera d’Alba Sovrana, ambos da vinícola Beni di Batasiolo , em Piemonte.